quarta-feira, 20 de março de 2013

PENSAR, ESCREVER E FALAR

Você já notou que: quando estamos falando, não pensamos nas palavras que temos que falar e que elas saem espontaneamente, que não ficamos atrelados aos detalhes de concordância.
 
Você já notou que: quando estamos falando, não pensamos nas palavras que temos que falar e que elas saem espontaneamente, que não ficamos atrelados aos detalhes de concordância, por exemplo.
 
Já para escrever é bem diferente. Não seguimos o mesmo padrão da fala, nesse caso exige um pouco mais de técnica e conhecimento.
 
Muitos de nós encontramos uma certa dificuldade na hora que temos que pensar para escrever seja um texto, uma carta, e-mail ou um simples recado, colocar no papel o que estamos pensando de forma que o leitor entenda o que estamos querendo transmitir, mas para isso precisamos de algumas habilidades.
 
Imagina agora, você tendo que fazer uma apresentação para sua equipe na qual você terá que pensar com clareza nas missões de forma que consiga escrever com objetividade para depois ter que falar mantendo a ordem das informações do que foi pensado e a seqüência de como foi escrito. Alguns desistem na hora, outros verbalizam, nem eu consigo entender o que penso e escrevo, quem dirá os outros.
 
Mas, nesse caso não tem jeito. Você foi convocado pela sua empresa, e aí o que eu faço? É nesse momento que muitos profissionais buscam nos cursos de oratória uma forma de resolver parte do seu problema para se expressar melhor. O que está correto, afinal essa é a finalidade desse curso.
 
Porém, após a conclusão do curso fica aquela sensação de que está faltando algo, que o programa não foi completo, e aí vem o julgamento de que não foi um bom investimento. Todavia, o curso não tem culpa, pois você foi em busca de uma solução para melhor expressão verbal, quando você deveria buscar também uma forma de aprender a melhorar a sua rede de idéias e, conseqüentemente, como escrever.
 
Caso contrário, é como você estivesse pulando etapas, é engraçado que primeiro aprendemos a falar e depois a escrever, agora que já sou alfabetizado parece que a uma inversão, temos que aprender a pensar, organizar as idéias para que possamos pôr no papel para assim falarmos, lembrando que é de nossa responsabilidade fazer com que a mensagem transmitida fique clara.
 
Então, antes de você entrar em desespero procurando uma forma de se expressar melhor, de perder sua timidez para não ter mais aqueles “brancos” na hora de falar, pense como anda a sua linha de pensamentos, como expressa o que está pensando no papel e no final como você apresenta. Quando se propõe a pensar em determinado assunto, você abre um canal para ampliar a sua visão, o mesmo ocorre quando você se propõe a escrever, você se torna mais crítico e obviamente mais assertivo quando fala.

Nenhum comentário:

Postar um comentário