segunda-feira, 24 de junho de 2013

COMO AUMENTAR O ENGAJAMENTO DOS COLABORADORES NAS PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS (PME)

Qual o segredo do engajamento? Como manter os funcionários envolvidos e inspirados a continuar trabalhando em uma pequena companhia, quando as oportunidades de carreira e o status de se trabalhar em uma grande empresa saltam aos olhos a cada vez que uma nova vaga é aberta?

Existem algumas práticas que gestores e donos de pequenas empresas podem usar para integrar e engajar mais os funcionários. E o caminho nem é tão complicado quanto parece.
Muitas vezes, apenas ressaltar as qualidades da companhia já faz uma grande diferença na percepção do funcionário quanto à importância do seu trabalho e às oportunidades que ali existem. Listo, abaixo, três dicas que podem auxiliar gestores e diretores de PMEs a manterem o entusiasmo em suas equipes.

1- Investir no processo de orientação e treinamento

 Normalmente, quando as pequenas empresas contratam uma pessoa, contratam ajuda e não traçam um quadro de metas pra essa pessoa.


A pessoa, quando começa a trabalhar, não sabe o que esperam dela. Por isso, a estratégia para engajar os profissionais deve começar desde os primeiros dias na empresa: ter um processo estruturado e fortalecido de boas vindas pode ajudar nisso.

Monte uma agenda para o novo empregado, ou minimamente, deixe claras as funções dele e quais metas ele deve atingir. Essas pequenas mudanças de atitude podem plantar as sementes do engajamento.

Além disso, alguns treinamentos focados para sanar dúvidas dos funcionários também podem ser interessantes.

Os colaboradores mais velhos, por exemplo, podem não ter tido a oportunidade de se inteirar sobre novidades tecnológicas, mesmo que tenham estado interessados. É importante oferecer um incentivo para a atualização do funcionário, para garantir que ele consiga aproveitar também as novas abordagens.

2- Valorizar as opiniões e as sugestões

 Segundo uma recente pesquisa da Dale Carnegie Training, 53% dos empregados totalmente engajados dizem que aprendem muito com seus superiores diretos.


Por isso é muito importante que os gestores de uma PME passem a olhar com mais cuidado antes de uma nova contratação. Não se pode contratar uma pessoa para delegar um problema pra ela.

Deve-se contratar uma pessoa pra tocar um processo que está funcionando bem. Aquele velho ditado do “faça o que eu digo, não faça o que eu faço” é algo que deve ser esquecido por gestores de PMEs. A ideia é: ‘Faça o que eu digo e faça o que eu estou fazendo bem’. Se eu não tiver um certo domínio dos processos, eu vou passar um problema para a pessoa e ela não vai durar.

Por outro lado, a partir do momento em que os superiores deixam claras as funções e o esperado dos funcionários e se mostram interessados pelos assuntos que motivam suas equipes, tentando trazer essas vertentes para o dia a dia da empresa, fica clara a dedicação ao trabalho e à tentativa de motivar o profissional. Descubra o que os empregados acham importante no ambiente corporativo e tente contentá-los.

O ser humano valoriza coisas simples. Se para ele é importante ter reconhecimento, faça isso com frequência. Se a pessoa acha importante ter feedbacks, dê. Se ela só quer ser ouvida, ouça com calma. Muitas vezes, uma pequena mudança de comportamento já faz uma diferença enorme na relação com os funcionários.

3- Mostrar todos os pontos positivos de uma PME

 Pequenas empresas geralmente não conseguem competir com os altos salários e as promoções oferecidas pelas grandes companhias, mas têm um diferencial também altamente importante: a falta de burocracia.


Trabalhar em empresa menor é mais simples e mais ágil. Você tem bem menos burocracia e, geralmente, a cadeia hierárquica de relacionamentos é mais curta. Isso reflete em uma maior qualidade de vida para o funcionário. Além disso, um dos benefícios de se trabalhar em uma empresa pequena é poder ser “um peixe grande em um aquário pequeno”.

Se os empregados se sentem como apenas uma peça na engrenagem do pequeno negócio, eles podem se questionar o porquê de não estarem em uma empresa maior, envolvidos em projetos maiores e com maiores oportunidades. E eu ainda recomendaria para donos de PMEs olharem com cuidado para seus bons funcionários.

Como muitas pequenas empresas aqui no Brasil são familiares, geralmente, o futuro do negócio está nos ‘filhos dos donos’. Isso faz com que muitos bons funcionários se demitam porque não têm um futuro ali. É preciso ter um horizonte. Se bons profissionais não encontram oportunidades ali, elas vão buscar lá fora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário