sexta-feira, 7 de junho de 2013

FELICIDADE ESTIMULA PRODUTIVIDADE NO TRABALHO

Pesquisa aponta que colaboradores felizes são 80% mais produtivos.

Felicidade resulta em melhor produtividade no trabalho? A resposta com certeza é sim! E não por acaso, recente estudo publicado em uma das maiores revistas de negócios do mundo, a inglesa Management Today, afirma que pessoas infelizes são 40% menos produtivas, enquanto que , pessoas felizes são em geral mais bem-sucedidas no trabalho, e conseguem alcançar o dobro da produtividade.

Segundo a publicação, pessoas infelizes trabalham efetivamente apenas dois dias da semana, dos cinco possíveis, e produzem bem menos que seus colegas mais contentes. Um dos fatores que contribuem para esta insatisfação é a falta de feedback do superior quanto aos resultados alcançados em determinada tarefa e do reconhecimento da participação do colaborador no alcance da meta.
 
A grande questão aqui, é que nem todo gestor acredita que a felicidade no trabalho seja um alimentador importante na produtividade do colaborador, desse modo, muitos talentos vão sendo perdidos para a concorrência. Investir na satisfação da equipe exige bem menos dispêndio financeiro e mais atenção e tempo por parte do líder. A premissa não é: se está insatisfeito procure outro trabalho, e sim, se está insatisfeito o que podemos fazer para mudar essa situação?” enfatiza o presidente do Instituto Brasileiro de Coaching, José Roberto Marques.
 
Motivação
 
A forma de motivar seus colaboradores é o grande diferencial de uma empresa, e várias ações podem ser direcionadas pelo líder, para influenciar num bom ambiente de trabalho. Entre eles estão: criar no grupo um senso de propósito comum, o que envolve a definição de uma meta e do papel de cada colaborador na sua concretização; incentivar a competição com a concorrência; criar sistemas de incentivos e recompensas; ter o reconhecimento externo pela produtividade, através de prêmios, por exemplo; receber por parte do superior, o reconhecimento pelo alcance de uma determinada meta e de que seu trabalho para alcançá-la não é apenas uma obrigação, mas parte de sua capacidade e empenho para a concretização do objetivo, entre outros, são alguns dos fatores de motivação, que fazem um colaborador mais ou menos produtivo em seu trabalho.
Podemos unir a tudo isso ainda, um bom relacionamento do chefe com os colaboradores, que inclui estar atento ao desenvolvimento da equipe, certificando-se de que independente das discussões salariais, pelo menos uma vez por ano, o gestor tenha uma conversa com cada um de seus funcionários para observar nestes: quais são suas aspirações, o que aprenderam nos últimos dozes meses, quais são seus objetivos dentro da corporação e de que forma a empresa poderá ajudá-lo no desenvolvimento de suas potencialidades e metas.
 
“Essa valorização permite a retenção do colaborador e que este, tenha a certeza da importância de sua participação no processo de realizações e crescimento da empresa; que seu trabalho, esforços e desempenho estão sendo observados, e que tudo que faz é parte fundamental para o desenvolvimento do todo. Do contrário, se mantiver uma postura indiferente, a empresa corre o risco de criar um ambiente pouco produtivo, perder colaboradores capacitados para a concorrência e gastar mais tempo e dinheiro com novos recrutamentos”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário